Ouça agora

Ouça agora

Com mais duas mortes por dengue no RS, estado chega a 47 vítimas no ano:

Postado em 28/03/2024 por

Compartilhe agora.

O Rio Grande do Sul alcançou, nesta quinta-feira (28), a marca de 47 vítimas da dengue em 2024. Foram mais duas mortes confirmadas pela Secretaria Estadual da Saúde (SES).

Os dois óbitos ocorreram na Região Norte do estado. Em Frederico Westphalen, morreu um homem de 71 anos no dia 21 de março. O idoso tinha doença pré-existente.

A outra morte ocorreu na cidade vizinha de Vista Alegre, em 26 de março. A vítima é uma mulher de 93 anos, também com comorbidade.

No fim desta reportagem, você confere a lista de cada óbito por dengue confirmado no RS este ano.

Situação de emergência

Até agora, são 34,4 mil casos confirmados da doença no estado apenas este ano. No mesmo período, em 2023, o Rio Grande do Sul somava 6 mil casos de dengue.

Dos 497 municípios do RS, apenas 31 não estão infestados pelo mosquito que transmite a dengue, segundo dados da Secretaria Estadual da Saúde. Distribuídas entre a faixa Leste e o Sul do estado, as cidades representam 6,2% do total.

O governo do RS, dada a realidade epidemiológica, decretou situação de emergência no dia 12 de março.

Atenção aos sintomas

A Secretaria reforça a importância de que a população procure atendimento médico nos serviços de saúde logo nos primeiros sintomas, que são:

  • febre alta (39°C a 40°C), com duração de dois a sete dias, dor retro-orbital (atrás dos olhos)
  • dor de cabeça
  • dor no corpo
  • dor nas articulações
  • mal-estar geral
  • náusea
  • vômito
  • diarreia
  • manchas vermelhas na pele, com ou sem coceira

A busca por atendimento no começo da manifestação das sensações de desconforto físico é uma maneira de evitar o agravamento da doença e a possível evolução para óbito. A SES indica o uso de repelente também para proteção individual contra o Aedes aegypti.

Medidas de prevenção à proliferação e circulação do inseto, com a limpeza e revisão das áreas interna e externa das residências ou apartamentos, impedem o mosquito de nascer, cortando o ciclo de vida na fase aquática.

Fonte: G1 RS

Deixe um comentario

Estamos felizes por você ter optado por deixar um comentário. Lembre-se de que os comentários são moderados de acordo com nossa política de comentários.

1 × um =